35 | Dicas de Escrita


Baixar MP3Baixar ZIPAssinar o Feed

 

Neste episódio, Rafael Franças (@literariocast), Anna Schermak (@annaschermak), Mateus Lins (@mr_lins) e o convidado Guilherme de Souza (@gsouzapr) deram dicas de como você pode aprimorar as suas técnicas de escrita.

 

Visite as redes sociais do convidado

 

Guilherme de SouzaTwitter | Facebook | Tumblr

 

Não deixe de conferir

 

Visitem o blog “A series of serendipity“!

Responda a PodPesquisa 2014 e nos ajude clicando aqui.

Pausa Para um Café

ZaaHost – Sites com Segurança, Qualidade e Suporte 24h!

 

Programa comentado

 

LITERÁRIOCAST 34 | Games e Literatura

 

Dica da Vez

 

Série – True Detective

Livro – Como Vencer um Debate Sem Precisar Ter Razão

Livro – O Lado Bom da Vida

Livro – O Grande Livro dos Ingredientes

Filme – O Lado Bom da Vida

Livro – Técnicas Básicas Para Estruturação de Romances Comercias

Jogo – Trine 2

 

Acompanhe os próximos programas

 

Assine o LiterárioCast no iTuneshttp://itunes.literariocast.com/

Curta nossa Fan Pagewww.facebook.com/literariocast

Nos siga no Twitterhttps://twitter.com/literariocast

Nos siga no Google+https://google.com/+LiterariocastPodcast/

Para críticas e/ou sugestões envie e-mails para: literariocast@pausaparaumcafe.com.br

Feed do LiterárioCast: http://feeds.feedburner.com/literariocast

Visite nossa página no YouTuner.

Visite nossa página no PodFlix.

  • Victor

    Gostei do cast. Mas sério mesmo que fui tão específico assim?

    • Pra quem não é tão “fã” de fps cara, foi um pouquinho rs

      • Victor

        Talvez eu tenha sido específico até pros fãs de FPS. É que jogos realistas, como ArmA e Red Orchestra, são bem diferentes de jogos que mais parecem paintball online, com armas sem recuo, resistência a dano elevadíssima, mapas apertados, etc.

        Fazendo uma analogia com literatura, é como se um fosse ficção científica e o outro literatura científica. Você pode até aprender sobre ciência com literatura científica, mas com ficção científica não.

        • Regis

          Vamo combina, que realismo é uma coisa. Realismo EXAGERADO, outra.

          Se vc pegar a penetração das armas no ArmA, o tanto que o vento, gravidade, densidade do ar, temperatura, etc; afeta nos tiros e compara com a realidade, vc vai ver q o ArmA é 99,9% próximo da realidade. Por ex, um rifle 556x45mm perfura a lataria dos carros como se fosse papel, mas o motor, não.

          Quando eu chego CANSADO do trabalho em casa, eu quero me divertir, ver explosões, etc. Não ter a mesma experiência de uma guerra. Eu jogo bem pouco ArmA, prefiro jogar BF e to nem ai se não tem sentido pegar uma metralhadora ultra pesada e sair correndo como se fosse uma pistola. Quero me divertir.

          Seria legal um cast sobre realismo nos livros. Algo bom? Em quais casos?

  • Lucas

    Guilherme mandou muito bem com suas contribuições! Parabéns para a equipe do podcast. Um ótimo trabalho mais uma vez! =)

  • Lucas

    Matheus mandou muito bem com suas contribuições! Parabéns para a equipe do podcast. Um ótimo trabalho mais uma vez! =)

  • Muito bom! Adorei o podcast! Assinando agora!

    • Pessoal sou do site rodadeescritores.com.br e também temos um podcast! Acabei de conhecê-los e amei o papo! Vamos trocar umas idéias! Estarei a cada podcast, pois realmente amei! Longa vida ao literariocast!

      • Muito obrigado Rainier! Vou dar uma passada lá no seu site e conferir o podcast de vocês também. Até mais!

  • Pingback: LITERÁRIOCAST 35 | Dicas de Escrita | Pausa para um Café()

  • Leandro Donda

    Olá pessoal!

    Leandro Donda
    31 anos, Berlin

    Novamente excelente escolha de Cast! Gostei muito, pois estou escrevendo meu primeiro livro e sempre procuro ler/ouvir/assistir coisas que me ajudem não somente a compô-lo mas também na qualidade final. Tenho lido livros que me parecem que o autor não leu a respeito de estruturação de roteiros e curva dramática ou, com freqüência, sequer têm estudado o tema no qual têm se proposto a escrever a respeito.

    Eu, particularmente, não estou tendo pressa na hora de escrever, pois tenho procurado ler muito sobre o tema e sobre escrita em geral, afinal, como vocês disseram, acredito que influenciará, ao menos, na qualidade final, mesmo que as pessoas não gostem do tema.

    Abraços

    • Valeu por comentar Leandro. Que bom que contribuímos!

    • Regis

      Realmente, muitos autores não seguem o “padrão” da curva dramática, mas eu pessoalmente acho isto BOM. Livros tem que ser originais, não previsíveis. Livros não podem virar uma “música chiclete”, sempre a mesma coisa…

      Tanto que os livros que eu mais curti ler, são os que mais fogem dos padrões.

      Agora, escrever sem ler muito sobre o que esta escrevendo, é o que mais tem. Não só com autores, mas com repórteres.

  • Felipe Fraga

    Felipe Fraga – 19 anos – Aspirante à literato.

    Escrever é algo bem complicado de ser fazer mesmo, ficar no impasse entre ser óbvio demais e prolixo demais é um problema ou Big Deal ( como diria alguém que gosta de estrangeirismo) as dicas de vocês são bem pertinentes, treino a escrita elaborando o livro que estou tentando fazer ( o que não faço todo dia), e mais cotidianamente escrevo comentário, vou tentar escrever mais com as dicas que vossas senhorias nos deram.

    ps: Escrevi o cometário acima com o http://www.sinonimos.com.br na outra aba do navegador, mas nem usei direito.

    ps2: Quem mais lembrou do Nino virando escritor num episódio do Castelo? A Anna deve lembrar que eu sei.

  • Olinda Gil

    Olinda Gil – 32 anos – Faço muita coisa e vivo em Portugal! 😉

    Achei o vosso caste muito interessante para quem começa agora os primeiros passos na escrita.
    Parabéns pelo vosso cast, continuem!

  • Denis C. Carvalho

    Pessoal, parabéns pelo cast! É muito bom descobrir um cast sobre literatura com essa qualidade e profissionalismo.
    Sobre a edição, só queria dizer que acho engraçado quando as vezes sobe a música e tem alguém falando, parece aquela estratégia do Oscar pra cortar os discursos. Rs
    E aquele som do café sendo servido parece outra coisa tb.

    Mas “críticas” a parte, parabéns pelo trabalho, de verdade. Espero que continuem com os ótimos temas e participações. Sugiro mais entrevistas! Os autores que conheço são super acessíveis, pq não fazem um com o Eduardo Spohr?
    Adoraria ouvir algum cast sobre Steampunk e/ou outros tipos de fantasia/ambientacao.
    Por enquanto é só, abs e obrigado!

    • Obrigado por opinar Denis! Provavelmente, quando você fala da musica subindo e a vinheta com o café sendo servido, você está se referindo aos programas antigos. (creio). Neste último programa (e nos outros 14 passados) a edição foi aperfeiçoada e a partir do programa de número #31 a vinheta com som de uri… café… também mudou rs

      Até mais e obrigado Denis!