80 | Formadores de opinião


Baixar MP3Baixar ZIPAssinar o Feed

 

Neste episódio, Rafael Franças (@literariocast), Larissa Siriani (@LarissaSiriani) e Marcos Dorian Sá (@marcosdorian) conversaram sobre blogs literários, formadores de opinião (ou pseudo-formadores de opinião) e o público desses mesmos.

 

Baixe o programa

 

Para realizar o download do programa, clique com o botão direito do mouse em “Download” acima, e clique em “Salvar link como…“.

Para baixar no formato .zip, clique com o botão direito do mouse em “Download“, e clique em “Copiar endereço do link“. Em seguida, abra o link “Zip” acima, vá no espaço indicado, clique com o botão direito do mouse e clique em “Colar“. Clique em “Convert file“.

 

Não deixe de conferir

 

Dica da Vez

Livro – 1889

Encadernados – Graphic Novels Marvel Salvat

Série – The Strain (Trailer)

Programa comentado na leitura de e-mails

 

Acompanhe os próximos programas

 

Assine o LiterárioCast no iTuneshttp://itunes.literariocast.com/

Curta nossa Fan Pagewww.facebook.com/literariocast

Nos siga no Twitterhttps://twitter.com/literariocast

Nos siga no Google+https://google.com/+LiterariocastPodcast/

Para críticas e/ou sugestões envie e-mails para: contato@literariocast.com

Feed do LiterárioCasthttp://feeds.feedburner.com/literariocast

Visite nossa página no YouTuner.

Visite nossa página no PodFlix.

  • Z é

    Ótimo programa! Na minha visão, o formador de opinião não é aquele a qual é atribuído compulsoriamente a responsabilidade no conteúdo daquilo que o seu leitor/ouvinte/espectador(etc) irá expressar/possuir. Ele vai, direta ou indiretamente, ter influência naquilo que formará o “universo” de nuances de compreensão do leitor(no caso dos resenhistas de blogs literários), sendo que essa influência pode ser tanto grande quanto pequena(e até irrelevante). Mas nada disso exclui o crivo pessoal daquele que é influenciado. Usando o exemplo do pod(a Miley Cyrus): Ela á uma figura pública, e querendo ou não suas atitudes repercutem de maneira diferenciada no dia-a-dia de seus fãs. Porém, a mesma não é responsável pelas escolhas que os mesmos tomam, cabendo ao próprio fã a responsabilidade pelos efeitos de se “seguir o exemplo” do que a artista faz(seja uma coisa boa ou ruim). Os pais e demais responsáveis tem parte importante na responsabilidade do que foi dito anteriormente(no caso de fãs menores)

    Um formador de opinião não escolher ser um, uma vez que é improvável se inteirar de toda a influência que exercemos naqueles que nos cercam(ou visualizam, no caso da internet). Isso não é obrigatoriamente algo nocivo, sendo somente um agregador de informação/conhecimento(seja benéfico ou danoso).

    Obs: Para mim, conhecimento(informação adquirida) é isento de qualidade, sendo dotado de tal somente a sua aplicação: Inteligência(aplicação harmoniosa do conhecimento); burrice(aplicação desarmoniosa do conhecimento)

    • Concordo bastante com você cara. A aplicação de “inteligência” e “burrice” no contexto do programa cabe 100%. Por mais que um formador de opinião não escolha ser um, o papel do público é filtrar e absorver o que de fato é relevante, e não engolir tudo e tomar como verdade absoluta. AAté mais e obrigado por ouvir e comentar!

  • Inácio Fantino

    Descobrindo o literariocast [esperando q ñ seja muito tarde… Hehe].

    • Que nada Inácio! Espero que goste deste e dos outros programas!
      Seja bem vindo!

  • Diego Oliveira

    Muito bom o programa! Concordo em grande parte com o que vcs pontuaram… Infelizmente só existe essa figura do “formador de opinião” pq falta personalidade na galera em avaliar e afirmar aquilo que gosta. Aí acabam seguindo quem está na “moda”… Quando cada um entender que é o formador da sua própria opinião, teremos um mundo melhor. Ah, só um detalhe: Foi engraçado o teme formador de opinião e a chamada do literariocast: “A sua visão poetica do mundo” rsrsrs

    • Pois é cara, nos colocando nessa posição já na vinheta kkk
      Enfim, como falamos no programa, cabe o publico filtrar o que falamos kkk

      Até mais e obrigado por ouvir cara!

  • Rodrigo Basso

    Nossa, esse é um papo que vira e mexe eu estou discutindo com meus amigos. Concordo muito com o Marcos sobre os blogs e vlogs (os booktubers, por exemplo), pra mim são espaços democráticos para compartilhar a opinião e devem ser assim mesmo, mas os leitores/espectadores devem se lembrar que essas opiniões são pessoais e na maioria das vezes baseadas em “porra nenhuma” kkkkkkkkk.
    Eu vi muitas matérias esse ano questionando se os booktubers irão substituir a crítica literária, por exemplo http://www.blogdacompanhia.com.br/2015/07/booktubers/

    http://blogs.estadao.com.br/link/booktubers-fazem-sucesso-na-web-com-videos-sobre-livros-de-papel/

    http://entretenimento.uol.com.br/noticias/redacao/2015/08/15/mercado-literario-os-booktubers-vao-substituir-os-criticos-especializados.htm

    Esse tipo de coisa eu acho perigoso, porque leva milhares de pessoas (sim, MILHARES) a ler apenas um tipo de literatura simplesmente porque uma pessoa leiga falou, além de desmerecer quem estudou pra isso. Aliás, achei curioso vcs não abordarem esses canais de livros no youtube, acho que como a Larissa falou sobre os blogs terem “estacionados” tem muito haver com esse boom desses canais no youtube.

    Enfim, acho que as ambos devem existir, tanto a crítica especializada quando a opinião pessoal, mas o público precisa saber diferenciar (e os “formadores de opinião” precisam deixar isso claro).

    Parabéns novamente pelo novo layout do site! Abraços!!!

    • Substituir a crítica? O pior é ter portais grandes divulgando isso rs

      Nada contra youtubers e nada a favor da crítica, mas acho que ambos devem coexistir.
      Creio que (como a maioria já comentou), cabe o público a filtrar as opiniões alheias.

      Até mais, obrigado por ouvir e comentar cara!

  • Pingback: LITERÁRIOCAST 81 | Escritor Fantasma | LiterárioCast()

  • Carlos Henrique Meireles Corbo

    Olá pessoal do LiterárioCast,

    Eu não sei se vocês leem comentários ou e-mails de episódios mais antigos. Mas estou com a minha agenda um pouco atrasada para ouvir podcast por conta de um curso que é também em áudio que estou fazendo e acabei atrasando a minha audição de podcast, mas eu achei que devia comentar porque eu gostei muito do tema que vocês discutiram.

    Eu queria refutar, respeitosamente, a opinião do Rafael quando disse que acha o termo “Formador de opinião” pejorativo. Não creio que seja pejorativo esse termo. Em minha opinião, pejorativo é o que as pessoas fazem a opinião dos outros, isto é, admitem uma opinião exclusivamente porque alguém escreveu ou disse sobre alguma coisa a respeito. Vincula sua própria opinião ao dos outros sem buscar mais ou se interar mais.

    Como vocês se dedicam muito a Literatura, sabem mais (pelo menos, mais do que eu), tem mais experiência e por isso exercem uma influência nas pessoas que te ouvem. Naturalmente, quando eu estou querendo uma dica sobre literatura de alto nível, eu não vou procurar em canal de baixaria, vou procurar no Literáriocast. Onde tem pessoas inteligentes que conhecem e debatem sobre os diversas temas relacionados a literatura, por isso, influenciam a minha opinião. Imaginem quantas vezes não tinha opinião formada sobre um determinado tema e depois que ouvi um episódio do LiterarioCast, eu formei a minha. A partir daí eu passei a defender a minha opinião não porque o Rafael acredita ou pelo fato de que o Doriá aposta, mas porque os argumentos que eles apresentaram me foram convincentes.

    Um ponto importante que eu gostaria de destacar é o respeito. Muito se ouve, mas parece que ninguém não sabe que é ou então saiu de moda. Como se eu dissesse para Siriani “-Siriani, com tudo o respeito, mas você está sendo uma babaca ao dizer tal coisa”. Cadê o respeito? Aí eu entro em conflito quando eu vejo essas coisas.

    O que mais se encontra na rede são discussões polarizadas porque de um lado temos a demonização e o endeusamento do outro, quando na verdade, para uma discussão ser produtiva não precisa ter nem o Deus e nem o Diabo, o que tem que ser feito é procurar diálogos. Então se a Sirini discorda de mim ela é uma babaca? Virei o dono da verdade?

    Bem, é isso.

    Parabéns pelo trabalho e um forte abraço.